Follow us on:

Início » Aprender » Perguntas Frequentes

Perguntas Frequentes

Conteúdos

Geral

O que é o Inkscape?

O Inkscape é um editor de gráficos vectoriais semelhante ao Adobe Illustrator, Corel Draw, Freehand, ou Xara X. O que torna o Inkscape único é a sua utilização de Scalable Vector Graphics (SVG), um standard aberto W3C baseado em XML, como formato nativo.

O que são gráficos vectoriais?

Por oposição a editores de formatos em grelha (mapas de bits) como o Photoshop ou Gimp, o Inkscape guarda os seus gráficos num formato de vectores. Gráficos vectoriais são uma descrição independente de resolução das próprias formas dos objectos que vemos na imagem. Um motor de representação usa esta informação para determinar como traçar cada linha e curva a qualquer resolução ou nível de aproximação.

Comparação com gráficos de mapas de bits (raster) que estão sempre limitados a uma determinada resolução, e armazenam a imagem como uma grelha de pixeis.

Gráficos vectoriais são um complemento, não uma alternativa, a gráficos em mapas de bits. Cada um têm o seu propósito e é útil para diferentes tipos de trabalhos. Gráficos em mapas de bits são geralmente melhores para fotografias e alguns tipos de imagens artísticas, os vectoriais por sua vez, são mais adequados para composições de design, logótipos, imagens com texto, desenhos técnicos etc.

Repare que o Inkscape também consegue importar e exibir mapas de bits. Um mapa de bits importado torna-se mais um objecto dentro do seu desenho vectorial, e pode aplicar-lhe todas as operações que pode aplicar a outros tipos de objectos (mover, transformar, cortar, etc.)

O que são 'Scalable Vector Graphics'?

Scalable Vector Graphics (SVG) é um standard recorrente de formato aberto baseado em XML para gráficos vectoriais desenvolvido pela W3C. A sua aceitação está a alargar-se rapidamente. A maioria dos editores de gráficos vectoriais consegue importar e exportar SVG, e os Navegadores de Internet modernos (como o Firefox e o Opera) conseguem exibi-los directamente isto é sem recorrer a extensões. (Para o Internet Explorer, está disponível uma extensão SVG Viewer da Adobe.) Para mais informação veja os Tópicos SVG mais abaixo.

O Inkscape está apto para ser normalmente usado por utilizadores?

Sim! Apesar de o Inkscape não ter todas as ferramentas disponíveis nos editores de gráficos vectoriais líderes de mercado, as últimas versões apresentam um alargado leque de ferramentas básicas de edição de vectores. Há diversos relatos de utilizadores que conseguiram com sucesso utilizar o Inkscape em variados projectos (gráficos para a Internet, diagramas técnicos, ícones, arte criativa, logótipos, mapas). Por exemplo, milhares de imagens da Wikipédia são criadas com o Inkscape, assim como grande parte do conteúdo disponível no openclipart; muitos exemplos de arte criada no Inkscape podem ser vistos aqui e aqui. Tentamos manter código base usável por verdadeiros utilizadores, uma vez que acreditamos que uma estreita iteração entre os utilizadores e os programadores trará melhores resultados. Pode imediatamente começar a utilizar o Inkscape lado-a-lado com as suas outras ferramentas!

Em que plataformas corre o Inkscape?

Disponibilizamos tarballs de código fonte para o Linux (pacotes binários são disponibilizados por cada distribuidor), versões para o Windows XP/Vista/7 (instalador completo com todo o conteúdo), e Mac OS X (DMG). Sabemos ainda que o Inkscape é utilizado com sucesso no FreeBSD e outros sistemas derivados do Unix. Tenha atenção que o Windows 98/ME e 2000 já não são suportados.

Como se lançou o Inkscape?

O Inkscape começou como uma ramificação do Sodipodi, no final de 2003, por quatro dos programadores do Sodipodi: Bryce Harrington, MenTaLguY, Nathan Hurst, e Ted Gould. A nossa missão era criar uma ferramenta de desenho escrita em C++ que respeitasse totalmente os Scalable Vector Graphics (SVG), com um novo e mais amistoso interface (que respeitasse as GNOME Human Interface Guidelines (HIG) ), e um processo de desenvolvimento aberto e com uma vertente mais comunitária. Dentro de poucos meses o projecto tinha produzido várias versões, demonstrando uma sequência de novas funcionalidades e melhorias no código base, o que rapidamente o estabeleceu como um notório projecto de Código Aberto.

O que quer dizer 'Inkscape'?

O nome é composto por duas palavras inglesas 'ink' (tinta) e 'scape' (panorama). Tinta (ink) é uma substância comum para desenhos, e é utilizada quando um trabalho esboçado está pronto para ser permanentemente impresso em papel, o que confere a ideia de que o Inkscape está apto para trabalho de produção. Um panorama (scape) é uma vista de um alargada sobre um grande número de objectos, como uma paisagem, uma vista sobre o oceano, aludindo à constituição das imagens vectoriais compostas por vários objectos.

Pode ser utilizado para criar páginas de Internet?

De certa forma.

Muitos autores de páginas da Internet utilizam o Inkscape para elaborar esboços de páginas, ou para gerar elementos da página, como barras, logótipos, ícones, botões entre outros.

Com os recentes avanços no suporte para SVG em navegadores da Internet (como o Firefox, Chrome ou Opera), utilizar um SVG directamente numa página torna-se mais viável. Por exemplo com o Firefox 1.5 ou mais recente pode abrir qualquer documento SVG do  Inkscape directamente no Navegador da Internet, e o Firefox irá exibi-lo correctamente. Em teoria SVG e XML e HTML podem ser usados em conjunto dentro do mesmo documento, permitindo que utilizadores e programadores explorem essa possibilidade mais aprofundadamente.

Infelizmente, apesar de o SVG ser o standard da Internet para representações vectoriais,  alguns Navegadores da Internet mais velhos (mas ainda comuns) não suportam SVG.

Autores de páginas da Internet que necessitem de suportar o mais alargado número de Navegadores possível convertem cada SVG para imagens em mapa de bits (.png) como último passo no seu processo de trabalho.

Como posso fazer um objecto SVG que liga a uma página na Internet quando clico nele?

É possível criar ligações que se podem clicar em objectos no Inkscape, através do menu clicando do botão do lado direito do rato, e escolhendo 'Criar ligação'. Pode de seguida clicar com o lado direito no seu novo link e escolher "Propriedades da Ligação" para definir o endereço web e muitas outras propriedades.

Outra forma de tornar objectos em ligações da Internet é através da edição directa do XML. Dentro do Inkscape abra o editor de XML (Shift+Ctrl+X)... ou utilize o seu editor de XML favorito.

Primeiro procure o elemento <svg> e tente adicionar o seguinte, se não estiver já lá:

xmlns:xlink="http://www.w3.org/1999/xlink"

Depois procure o objecto que pretende que seja clicado. Digamos que é uma elipse vermelha que aparece no editor XML da seguinte forma:

   <ellipse cx="2.5" cy="1.5" rx="2" ry="1"
            fill="red" />

Rodeie o objecto com a etiqueta "a xlink:href":

 <a xlink:href="">
   <ellipse cx="2.5" cy="1.5" rx="2" ry="1"
            fill="red" />
 </a>

e depois preencha o URL de destino:

 <a xlink:href="http://inkscape.org/">
   <ellipse cx="2.5" cy="1.5" rx="2" ry="1"
            fill="red" />
 </a>

Pode de seguida fechar o editor e voltar à normal edição gráfica.

Pode ser utilizado para criar animações?

Não, o Inkscape ainda não suporta animações SVG. É apenas para gráficos bidimensionais estáticos. Pode contudo exportar desenhos do Inkscape para utilizar no Flash ou em animações GIF. E desde Fevereiro de 2006, o Blender consegue importar informação SVG e extrudi-la para representar gráficos tridimensionais.

Posso digitalizar directamente para dentro do Inkscape?

Esta funcionalidade não se encontra implementada actualmente no Inkscape, mas pode utilizar o Gimp para digitalizar e posteriormente importar o documento para o Inkscape.
Um pedido para melhoramentos foi solicitado: Bug #171843 “Interface para Adquirir/Digitalizar Imagem”.

Vai haver um Inkscape 1.00? Que características teria?

Assumindo que o desenvolvimento continua regularmente, vamos inevitavelmente atingir a versão 1.00, mas não foi ainda discutida nenhuma data específica. 

Um dos objectivos que deve ser atingido antes da versão 1.00 é a total implementação das especificações SVG 1.1 completas.

Antes de lançar qualquer versão 1.00, haveria um esforço significativo para não deixar "pontas soltas", uma melhoria de estabilidade e um aprimorar de quaisquer aspectos menos refinados. Isto seria um processo muito dispendioso em termos de tempo, e até isto acontecer o Inkscape poderá estar sujeito a mudanças substanciais em cada versão.

Para actualizar o Inkscape para uma versão nova no Windows, é necessário desinstalar a versão antiga?

Quando o Inkscape já se encontra instalado no seu computador com o Windows XP e corre o instalador para uma nova versão, este deverá perguntar-lhe se pretende desinstalar a versão que actualmente tem instalada. Se responder que Sim, um guia será iniciado que irá desinstalar a versão antiga, quando este concluir o instalador será iniciado.

Podem, no entanto, ser deixados ficheiros na sua pasta de instalação (por defeito fica em C:\Program Files\Inkscape) que impedem a nova instalação de completar. Simplesmente utilize o seu Gestor de Ficheiros para navegar até essa pasta e elimine quaisquer ficheiros que ainda possam ter ficado. Pode depois prosseguir com a instalação.

Se pretende deixar a versão antiga no seu computador, basta escolher uma nova pasta diferente onde a nova versão deverá ser instalada.

Utilizar o Inkscape

Como posso rodar objectos?

O Inkscape segue as convenções utilizadas pelo CorelDraw, Xara e algumas outras aplicações: em vez de uma ferramenta de "rotação" separada, deve activar o Selector (seta) clicar para seleccionar, e depois clicar nos objectos seleccionados outra vez. Os manipuladores em torno do objecto transformam-se em manípulos de rotação - arraste-os para rodar. Pode utilizar o diálogo de transformação para rotações precisas e as teclas [, ] para rodar a selecção a partir do teclado (com o Ctrl para rodar 90 graus, com o Alt para rodar o equivalente a um pixel segundo o actual grau de aproximação).

Como posso mudar a escala ou rodar grupos de nódulos?

Com o rato: active os manipuladores de transformação na barra de ferramentas superior. O botão está à direita, se a janela estiver pequena poderá ficar oculto no menu de extras. Poderá então transformar os nódulos seleccionados exactamente da mesma forma que transforma objectos normais com a ferramenta de selecção. Um clique adicional nos nódulos seleccionados muda os manipuladores entre escala, e rotação/torção.

Com o teclado: Quando vários nódulos estão seleccionados, carregar nas teclas '<' ou '>' estica os objectos, enquanto carregar as teclas '[' ou ']' rodam os nódulos seleccionados como se fossem um "objecto", em torno do centro desse grupo de nódulos ou em torno do nodulo sobre o qual o cursor estiver (as teclas das setas movem os nódulos seleccionados em conjunto, como seria de esperar). Como tal, se tiver um retrato em silhueta composto apenas por uma linha, pode seleccionar os nódulos do nariz e rodar ou esticar o nariz como um todo, sem quebrar a linha em pedaços. Carregar no Alt com as anteriores teclas permite fazer movimentos de um pixel dependendo do nível de aproximação, tal como com a ferramenta de selecção. Pode ainda pressionar H ou V para inverter os nós seleccionados horizontal ou verticalmente.

Como posso mudar a cor do texto?

Texto não é diferente dos restantes tipos de objectos no Inkscape. Pode pintar o seu preenchimento e traço com qualquer cor, como faria com qualquer outro objecto. Paleta de amostras, diálogo de Preenchimento e Traço, colar estilos - tudo isto funciona no texto exactamente da mesma forma como, por exemplo, em rectângulos. Adicionalmente pode ainda, quando dentro da ferramenta de texto, seleccionar parte do texto com Shift+setas, ou arrastar com o rato, e qualquer método de aplicar cores aplica-se apenas à parte do texto seleccionado.

Como posso mudar a cor de marcadores (ex.: pontas em seta)?

Por defeito os marcadores são pretos. Pode mudar a sua cor para que seja igual à da linha do objecto em que estão aplicados activando um efeito: Extensions > Modify Path > Color Markers to Match Stroke.

Como posso inserir símbolos matemáticos ou outros caracteres especiais no desenho?

Enquanto estiver a editar texto directamente na tela, carregue em Ctrl+U, de seguida escreva o código Unicode do símbolo que necessita. Uma pré visualização do símbolo é exibida na barra de estado. Quando estiver pronto carregue no Enter. Uma lista dos códigos Unicode pode ser vista em unicode.org; por exemplo, o carácter do símbolo de Integral é o  "222b". Deve ter uma fonte instalada no seu sistema que consiga exibir o símbolo, se não apenas será mostrado um rectângulo em seu lugar.

Quando estiver a editar texto no separador de Texto no diálogo de Fonte e Texto, pode utilizar qualquer modo de inserção GTK que a sua instalação GTK suporte. Consulte a documentação GTK para mais detalhes.

Existe suporte nativo para inserir uma fórmula LaTeX dentro do Inkscape através do menu: Extensions->Render->LaTeX Formula. Certifique-se que têm o programa "pstoedit", de outra forma o menu poderá estar escondido.

Existe ainda uma extensão chamada textext, que permite incluir fórmulas LaTeX no Inkscape.

Quando guardar o trabalho em formato eps, recomendamos a opção "convert text to path" no diálogo de exportação, para preservar todos os símbolos.

Como posso criar curvas sinusoidais no Inkscape?

O Inkscape inclui uma extensão chamada Function Plotter. Esta pode ser usada para criar curvas de Senos ou outros gráficos de funções. Para aceder vá ao menu Effects, ao sub-menu Render. Outros programas como Xfig, KiG, or KSEG podem também ser utilizados para criar curvas complexas que podem posteriormente ser exportadas para SVG para utilização no Inkscape.

Como posso medir distâncias e ângulos?

O Inkscape não têm uma ferramenta de medições dedicada. No entanto a ferramenta da Caneta por ser utilizada em seu lugar. Mude para a Caneta (Shift+F6), clique num extremo do segmento que pretende medir, e mova o cursor (sem clicar) até ao outro extremo. Na barra de estado verá a distância e o ângulo medidos. Pressione ESC para cancelar.

O ângulo é medido por defeito a partir das 3 horas na direcção oposta aos ponteiros do relógio (convenção matemática). Pode no entanto mudar nas preferências para medições tipo bússola (a partir das 12 horas na direcção dos ponteiros do relógio).

A partir da versão 0.44 temos ainda uma extensão Measure Path que medirá o comprimento de uma linha arbitrária.

O Inkscape suporta paletas? Como posso armazenar e guardar cores para usar mais tarde?

O Inkscape usa o mesmo formato de paletas que o GNU Image Manipulation Program (GIMP Colour Palettes, .gpl). Para instalar a paleta copie o ficheiro .gpl para a pasta share/palettes na sua instalação do Inkscape.

Como posso imprimir os tutoriais? Quando impressos do Inkscape não cabem no papel e não gosto de os ler no ecrã.

Todos os tutoriais em todas as linguagens estão disponíveis na Internet em formato HTML nesta página e podem ser facilmente impressos a partir do seu navegador da Internet.

Posso utilizar diferentes definições para novos documentos criados pelo Inkscape?

Sim. Quando fizer File > New (Ctrl+N) ou iniciar uma nova sessão do Inkscape, o Inkscape carrega o documento modelo pré definido que armazena o formato da página, definições de grelhas e guias, opções de adesão e exportação, etc. Pode inclusive conter quaisquer objectos pré criados. Pode guardar qualquer documento como modelo pré definido ao colocá-lo em ~/.config/inkscape/templates/default.svg no Linux ou [inkscape dir]/share/templates/default.svg no Windows. Se o guardar com qualquer nome que não default.svg na mesma pasta, aparecerá no sub-menu File > New, mas não será carregado automaticamente a não ser que o escolha.

Se utilizar uma versão traduzida do Inkscape, Portuguesa por exemplo, o documento default.pt.svg será utilizado em substituiçao do default.svg. Pode assim adaptar o documento carregado por defeito à linguagem do utilizador.

Há alguma forma de aplicar um gradiente a uma linha de contorno de modo a que ele acompanhe a direcção da linha?

Uma linha de contorno pode ser preenchida com um gradiente, mas este não acompanhará a sua curvatura. Permanecerá linear ou elíptico. Se pretende algo deste género, então o Inkscape consegue emular esse efeito utilizando o "desfocar" (utilize a barra de deslize Blur no diálogo Fill and Stroke), possivelmente em combinação com clipping (veja esta captura de ecrã). Outro método consiste em utilizar a extensão Blend para criar uma transição entre duas linhas curvas pintadas com cores ou opacidades diferentes, com suficientes passos intermédios essa transição assemelhar-se-à a um gradiente curvo equivalente.

Estou a tentar fazer uma arranjo de clones coloridos, mas os clones recusam-se a mudar de cor.

O objecto original a partir do qual fez a clonagem deve ter o preenchimento ou o contorno indefinido (não removido, mas indefinido) para funcionar. Utilize o botão "?" no diálogo  de Fill&Stroke para colocar o preenchimento indefinido ou utilize o comando "Unset" no menu clicando com o o botão direito do rato no indicador de estilo seleccionado na barra de estado. Se o original for um grupo, apenas alguns dos objectos nesse grupo poderão ter o preenchimento indefinido, logo apenas esses mudarão de cor quando clonados.

Gradientes "desaparecem" quando os objectos são movidos ou redimensionados.

Deve ter o botão "mover gradientes" desactivado na barra de controles da ferramenta de selecção (por cima da área de desenho). Nesse modo mover ou redimensionar um objecto não afecta os seus gradientes -  estes permanecem no seu local original em relação ao desenho, dando a impressão de que "desaparecem" se mover o objecto. Active o botão e conseguirá o efeito esperado.

Estou a tentar aplicar uma máscara de opacidade em gradiente a um objecto, mas este desaparece completamente.

Repare que segundo as regras SVG, a cor preta é opaca numa máscara (ou seja oclui os objectos por baixo desta); a cor branca é transparente (os objectos transparecem). Adicionalmente o "preenchimento sem cor" ou seja totalmente transparente é equivalente a "preto transparente", (pouco intuitivo)  o que torna a máscara opaca. Se pretender fazer o seu objecto gradualmente transparente, crie um máscara de branco para transparente, ou de branco para preto. As regras detalhadas do SVG estão definidas em [1].

As imagens no meu documento desaparecem e vejo a mensagem "Linked Image Not Found".

Isto acontece quando os mapas de bits/imagens são importadas, porque estas na realidade não são armazenadas dentro do ficheiro Inkscape por defeito. O que é guardado é apenas uma ligação para a verdadeira localização do ficheiro no seu sistema. Se mover o ficheiro original, ou enviar o documento para outra pessoa, o Inkscape não conseguirá encontrar a imagem. Veja aqui aqui para mais informação.

Como corrigir esse problema? Há várias soluções.

1. Pode "embutir" as imagens. Vá a Extensions menu -> Images -> Embed Images. No diálogo "Embed Images" com a opção desactivada, clique em "Apply" pata embutir todas as imagens. Com isto gravará todos os mapas de bits dentro do ficheiro, mas pode tornar o ficheiro bastante grande. O Inkscape só embutirá ficheiros PNG ou JPG.

2. Outra solução possível é "vectorizar" o mapa de bits de modo a que este se torne numa imagem vectorial. O Inkscape embute imagens vectorizadas automaticamente por defeito, uma vez que estas são agora objectos vectoriais. Para o fazer siga as instruções de como vectorizar uma imagem aqui ou aqui.

Um relatório de erro foi submetido para permitir os utilizadores do Inkscape embutir imagens por defeito.

Converter mapa de bits (jpg, png...) para vectores (svg)

Não é possível converter directamente de png para svg uma vez que são dois formatos de informação completamente diferentes.

PNG é um formato em "grelha" - ou seja informação de uma imagem em formato binário.
SVG é um formado em "vectores"  - informação representada como XML (ou seja texto simples)

É possível simplesmente converter SVG para PNG (ou seja retirar uma "fotografia" ou uma representação do SVG), mas para a transacção oposta deve efectuar-se aquilo que se chama de 'tracing' (vectorização). A vectorização pode ser efectuada à mão (imagine que desenha por cima da imagem original) ou automaticamente.

Se estiver principalmente interessado em vectorização automática, aconselhamos que veja o livro de Tavmjong Bah, disponível na Internet  absolutamente grátis (a propósito, se for a Help - Inkscape Manual, vai directamente para esse livro). A ligação é http://tavmjong.free.fr/INKSCAPE/MANUAL/html/Trace.html

Os PNGs exportados pelo Inkscape tem arestas serrilhadas/irregulares/sem suavização/fundo estranho.

Este é um problema do programa que utiliza para ver esses ficheiros PNG, não do Inkscape. Por exemplo, o Internet Explorer anterior à versão 7 não consegue exibir ficheiros PNG com transparência correctamente. Use por exemplo o Firefox para ver os seus ficheiros PNG. Se tem obrigatoriamente de suportar o IE 6, não pode ter fundos transparentes nos seus PNGs. Mude para opaco nas preferências do documento e volte a exportar o PNG. Adicionalmente, deve ver a bliblioteca IE7 de Dean Edwards: Corrige muitos problemas de CSS e faz com que o os PNGs transparentes funcionem correctamente no IE5 e IE6.

Se pretende abrir os mapas de bits PNG exportados no MS-Word, terá também de mudar a opacidade-alfa (no diálogo das propriedades do documento)para completa ou "full", e depois exportar - O resultado final será muito melhor.

Tenho dois objectos adjacentes com arestas coincidentes, mas em certos níveis de aproximação a junta é visível.

Este é um problema conhecido do nosso motor de apresentação (assim como o de outras aplicações, como por exemplo o Xara). Representação suavizada por vezes resulta em pixeis não totalmente opacos ao longo da aresta entre dois objectos, mesmo que não haja qualquer intervalo entre eles. Existem várias formas de evitar esse problema. Se a junta for horizontal ou vertical pode evita-lo aderindo aos pixeis (veja a próxima questão). Por vezes pode simplesmente juntar os dois objectos, de modo a que se tornem apenas num e a junta desaparece. Se tal não for possível, adicione uma pequena sobreposição entre os dois objectos. Se isto também não for possível (por exemplo devido à utilização de transparências) por vezes desfocar pode ajudar: desde o Inkscape 0.45+, pode agrupar dois objectos e desfocar ligeiramente o grupo de modo a fazer a costura entre eles desaparecer.

Como desligar a suavização?

Com o actual motor de representação não é possível eliminar completamente a suavização. É no entanto possível parcialmente suprimi-la durante a exportação. Geralmente a suavização é indesejada em linhas verticais ou horizontais porque as torna "desfocadas". Para contornar este problema, certifique-se de que arestas verticais ou horizontais aderem à grelha de pixeis, e todos os contornos têm um número inteiro de pixeis de largura. De seguida exporte o mapa de bits aos 90dpi pré-definidos de forma a que uma unidade de um pixel corresponda a um pixel no mapa de bits. No mapa de bits resultante os contornos alinhados com a grelha serão perfeitamente nítidos.

O Inkscape pode ser utilizado a partir da linha de comandos?

Sim, o Inkscape tem um poderoso interface através da linha de comandos, e pode ser utilizado para diversas tarefas, tal como exportação e conversão de formatos. Para mais detalhes consulte a página do manual (na internet, ou através do comando Help > Command line options, ou através de man inkscape no Unix). A utilização do interface por linha de comandos no Windows tem certas limitações e especificidades.

É possível mudar a aparência do Inkscape?

Sim, pode muda-la seguindo a página  Personalizar o Inkscape.

Resolução de problemas com o Inkscape

Onde posso pedir ajuda para resolver um problema com o Inkscape?

https://answers.launchpad.net/inkscape/ é o melhor local para pedir ajuda e resolver problemas com o Inkscape.

A lista de correio Inkscape-user é também um excelente sítio para pedir ajuda, apesar de poder ser mais difícil e demorar mais tempo a obter uma resposta do que através do site de respostas anteriormente mencionado.

Por vezes as pessoas conectam-se ao IRC pensando que podem obter respostas mais rapidamente, isto no entanto, pode não ser certo, uma vez que quem calha estar ligado no IRC nesse momento pode não saber a resposta do que pretende. Adicionalmente a sua conversa pode interromper outras que já estavam a decorrer. O IRC é geralmente preferível apenas se pretende colocar uma questão sobre o Inkscape a uma pessoa específica.

Onde mais posso procurar quando tenho um problema com o Inkscape?

Tente em http://wiki.inkscape.org/wiki/index.php/InstallHelp

Qual a maneira correcta de colocar questões no IRC?

Muitas pessoas perguntam-se porque é que perguntas feitas no canal IRC do Inkscape geralmente ficam sem resposta. Há várias razões para isto.

Em primeiro lugar o IRC pode ser o local errado para colocar estas questões; veja a resposta à pergunta anterior.

Em segundo lugar pode ter formulado mal a pergunta. Um erro comum que as pessoas cometem no IRC é dizer algo como "Alguém pode responder a uma pergunta?" sem indicar qual é a verdadeira questão. A maioria das pessoas não vai responder, porque não sabem o que questão vai ser colocada, ou podem não saber a resposta. (Por exemplo pode ser uma pergunta relacionada com o Windows e eles apenas utilizam o Linux). Coloque apenas a pergunta. Se alguém tiver algum conselho eles verão a resposta e responderão prontamente.

Em terceiro lugar pode não ter aguardado tempo suficiente pela resposta. É muito comum alguém ligar-se ao canal IRC, colocar uma questão, esperar alguns minutos e desligar-se se não aparecerem nenhumas respostas, e alguns segundos mais tarde aparecer alguém que envia uma resposta. Seja paciente, pode por vezes levar até 30 minutos até que alguém veja a sua pergunta e responda.

O que fazer quando o cursor e a ferramenta estão em locais diferentes?

No Windows XP, existem um problema que pode fazer com que o cursor apareça num local diferente de onde o desenho acaba por ficar. A posição relativa entre os dois pode variar. Quando o cursor esta no centro do desenho os objectos podem ficar na periferia. O problema aparecem tanto na versão 0.44 como na 0.45, mesmo depois de reinstalar o programa.

Não existe actualmente nenhuma solução, deve recorrer a outro programa que não o Inkscape.

Como por extensões a funcionar?

O mecanismo de extensões permite-lhe utilizar programas externos e scripts, escritos em qualquer linguagem de programação, para expandir as capacidades do Inkscape. A parte mais complexa é satisfazer todos as dependências dos programas externos. Para obter ajuda relativa à leitura de formatos de ficheiros especiais através de extensões veja GettingExtensionsWorking. Se por outro lado está interessado em efeitos no próprio desenho (no menu dos Efeitos) vá a GettingEffectsWorking.

Porque é que as imagens "crescem" quando importadas para dentro do Inkscape?

Existe uma limitação ma forma como o Inkscape importa imagens/Mapas de Bits (por exemplo imagens JPEG, PNG, TIFF): não é possível ler a resolução da imagem.. O Inkscape assume uma relação de 1 para 1 a 90 dpi, logo qualquer imagem com uma resolução diferente aparecerá esticada. Por exemplo uma imagem a 180dpi, quando importada para dentro do Inkscape aparecerá com o dobro do tamanho, (180 = 90 x 2) em unidades absolutas em relação a outros programas. Repare que apenas estica a imagem, nunca acrescenta ou remove pixeis à mesma.

Quando exportar de volta para uma imagem PNG, mudar a resolução apenas altera a escala da imagem, não a redimensiona. A única forma de manter a imagem com o mesmo tamanho é redimensiona-la dentro do Inkscape, após importação. Para o fazer é necessário saber a dimensão (em pixeis, cm, polegadas, ...) da imagem que importa, depois selecciona-la e na barra de ferramentas da selecção clicar no cadeado entre os campos da largura e da altura, seleccionar as unidades da dimensão da imagem e introduzir a largura ou  altura pretendidas no campo apropriado. Quando exportar, se não quiser perder informação da sua imagem, utilize uma resolução igual ou maior que a dimensão original.

Exemplo: Importe uma imagem de tamanho 800*600 pixeis e uma resolução de 150 dpi. Irá aparecer com 1333 pixeis de largura e 1000 de altura no Inkscape. Seleccione, clique no cadeado na barra de ferramentas da selecção e introduza 800 no campo da largura. Adicione alguns elementos à imagem. Exporte o documento para PNG com uma resolução de 150 dpi. A imagem exportada será idêntica à original com excepção dos elementos adicionados.

Porque é que o comando de combinação de curvas não cria um buraco quando tento combinar uma curva grande uma curva mais pequena dentro desta?

As regras de preenchimento das curvas podem estar incorrectamente a preencher sobreposições. Caso contrário as duas curvas têm a mesma direcção, apesar de deverem ser opostas. Leia mais sobre as regras de preenchimento.

Abrir um ficheiro EPS no Windows

Primeiro deverá descobrir onde está no seu computador o ps2pdf, ou instala-lo. Está na pasta lib do Ghostscript, que deverá ser algo como C:\Program Files\gs\gs9.09\lib

Se não estiver instalado no seu computador poderá encontrar a versão mais recente do Ghostscript para o Windows na Página de Transferências.

De seguida será necessário adiciona-lo aos caminhos de sistema nas Variáveis de Ambiente. Para lá chegar a partir do menu iniciar (Win XP, Vista, 7), vá a Definições, Painel de Controlo, Sistema, Avançadas, Variáveis de Ambiente. No Windows 8.1 clique com o lado direito em "Este PC" e vá a Propriedades, Definições Avançadas de Sistema, no separador Avançadas e  em Variáveis de Ambiente. Por fim avance até ao fim da lista de variáveis de sistema, e no painel final seleccione Caminho, clique em Editar. Na ridiculamente pequena caixa de texto disponível adicione um ponto-e-vírgula no fim do que lá estiver escrito de momento, e depois adicione C:\Program Files\gs\gs9.09\lib (ou conforme o caminho ficar na sua máquina).

Terá também de adicionar a pasta bin do Ghostscript aos caminhos de sistema. (Será o mesmo procedimento que a pasta lib anteriormente descrito, mas acabando em bin em vez de lib--C:\Program Files\gs\gs9.09\bin)

Deve ter em atenção que actualizar para uma nova versão do Ghostscript instalará uma nova pasta \gs mas não apagará subpasta da versão anterior nem actualizará as Varáveis de Ambiente, é necessário fazê-lo manualmente se pretende utilizar esta funcionalidade

Estou no Windows e os parâmetros da linha de comandos não parecem funcionar!

Problema com resultados da consola em falta

Na presente versão 0.48.2 do  instalador para windows existe um inkscape.exe e um inkscape.com. O atalho do menu iniciar aponta para o inkscape.exe que não escreve qualquer resultado na consola. No entanto, se escrever inkscape numa janela de comandos, com a localização actual na pasta de instalação (C:\Program Files (x86)\Inkscape\), o comando executará o inkscape.com antes do inkscape.exe. O ficheiro inkscape.com é na realidade um executável do windows que chama o inkscape.exe e o anexa à janela de comandos de modo a mostrar o stdout e stderr na dita janela da consola.

Se executar o inkscape.exe da janela de comandos, funcionalidades como exportar ou converter para SVG simples, funcionam, simplesmente não mostram qualquer texto na janela de comandos.

Se estiver a utilizar uma versão antiga do Inkscape, ou pretender consultar por curiosidade veja esta conversa na lista de correio.

Explorador do Windows começou a utilizar o Microsoft Internet Explorer 9 para abrir ficheiros SVG

Se instalar o Internet Explorer 9 (IE9) depois de instalar o Inkscape o instalador do IE9 pode mudar o programa que abre os ficheiros SVG. Não terá em conta se já existe ou não um programa  associado com o formato SVG. Também não terá em conta se o outro programa consegue ou não editar SVG apesar de o IE9 não conseguir editar. Para voltar a colocar o Inkscape como programa pré definido que abre os ficheiros SVG siga os seguintes espaços:

  1. No Explorador do Windows clique com o lado direito em qualquer ficheiro SVG.
  2. Seleccione propriedades no menu contextual.
  3. Ao lado de "Abrir com" clique em "Alterar...".
  4. Se o Inkscape estiver listado clique no seu ícone e clique OK. De outra forma, clique em Procurar e localize o Inkscape.exe no seu disco e faça OK duas vezes.
  5. Clique em OK mais uma vez.

NOTA: Pelo menos no Windows 7, o Internet Explorer 9 pode re-apropriar-se dos ficheiros SVG automaticamente.

Como posso fazer o Alt+Clique e o Alt+Arrastar funcionar no Linux?

Alt+clique e Alt+arrastar são dois atalhes bastante úteis no Inkscape ("seleccionar por baixo" e "mover seleccionado" com a ferramenta de selecção, e "esculpir nós" na ferramenta de edição de nós). No entanto no Linux Alt+clique e Alt+arrastar estão frequentemente reservados pelo gestor de janelas para manipular janelas.

Para versões posteriores à 0.46 existe uma opção no ficheiro ~/.config/inkscape/preferences.xml que permite utilizar outra tecla modificadora como substituta para o Alt dentro do Inkscape. A opção é "mapalt" dentro do grupo "options" e tem um valor numérico. O valor que deve colocar depende da configuração em particular do seu teclado, e pode ser 2, 3, 4 ou 5. O programa xkeycaps disponível em www.jwz.org é útil para descobrir que valores estão atribuíidos a cada tecla, bem como defini-los. O valor associado a cada tecla individual é exibido nesse programa no topo do ecrã, ao lado da palavra "Modifiers" quando o cursor está sobre uma tecla na vista principal.

Tenha em atenção que esta definição tornará a nova tecla um substituto para a tecla Alt para todos os atalhos de teclado, não apenas para os relacionados com o rato.

Em alternativa pode desactivar o Alt+clique e Alt+arrastar no seu gestor de janelas seguindo os passos abaixo:

KDE

Por exemplo no KDE pode fazê-lo em Control Center > Desktop > Window Behavior > Window Actions.

XFCE4

Por favor leia Xfce 4 Window Manager documentation - (A documentação está actualmente desctualizada para a série 4.4.)

GNOME

Under GNOME 2, go to System > Preferences > Windows. You are presented with three options to move windows around: "Alt", "Ctrl" or "Super" (Windows logo key). Choose "Super".

Under GNOME 3, open a Terminal window and type:

gconftool-2 --type string --set /apps/metacity/general/mouse_button_modifier '<Super>'
fluxbox

Beginning from version 1.0rc2, fluxbox allows changing the key used for manipulating windows. To use windows logo key for this, open file ~/.fluxbox/init in a text editor and change line "session.modKey: Mod1" to "session.modKey: Mod4"

IceWM

If you have not already done so, create a local copy of the IceWM system preferences file. (Typically the system file is /usr/share/icewm/preferencesand your local copy is ~/.icewm/preferences . Your mileage may vary.)

Edit your local copy as follows

Save the preferences file and restart IceWM.

This rebinds the window manager functions to the middle button, which frees up Alt+click and Alt+drag with the left button for Inkscape.

Estou a encontrar problemas com caracteres não Latinos nos nomes dos ficheiros no Linux - Ajudem-me!

If your locale charset is not UTF-8, then you need to have this environment variable set:

$  G_BROKEN_FILENAMES=1
$  export G_BROKEN_FILENAMES

This is necessary for Glib filename conversion from the locale charset to UTF-8 (used in SVG) and back to work. Read more details.

Como posso mudar a linguagem do interface do Inkscape?

If you are using the 0.47 development snapshot, you can change it using a drop-down box in Inkscape Preferences -> Interface. It requires a restart to take effect. Here are the instructions for older versions:

Linux
Fist type locale -a in the console
to find out, which locale settings are supported on your system and how they were written.
export LANGUAGE="C" in the commandline switches to the default language (English).
export LANGUAGE="de_DE.utf-8" changes the language to german. This command works only temporary. After a system restart the original locale is active. The
used locale has to be installed with inkscape on your computer (else, Inkscape falls back to the default language).
Add a new locale (need root permissions):
 Add an entry to /etc/locale.gen:
 
 hu_HU ISO-8859-2
 en_US ISO-8859-1
 > locale-gen
 > update-locale
Windows
Easy way
Create a batch file in your inkscape installation directory. Call it inkscape.bat.
Add the lines (replace with your LANG setting)
@set LANG=de_DE
@start inkscape.exe
Save and double-click to use it.
Using System Settings: Either delete the yyy language files, or change the language by setting the LANGUAGE environment variable.
A. Deleting the yyy language files
Beware, this changes the behaviour for all inkscape users on this machine
1. Locate the installation directory.
2. Enter the Inkscape\locale directory
3. Locate the directory with the two letter locale you don't want to use.
4. Rename (or remove) this directory to something like disable_de or x_es
5. Restart inkscape and the default English (en) locale will be used.
B. Setting the LANGUAGE environment variable
Probably this only works when you have administrator (or poweruser?) rights on your pc.
1. Go to the control panel, doubleclick on "System".
2. Select the "Advanced" tab, and press the "Environment variables" button.
3. You can either add the 'LANGUAGE' variable to the current user or to all users (system variables). Press the 'New' button and enter 'LANGUAGE' as the variable name, and 'C' as value if you want to select the default language (English) or e.g. 'de' if you want to set the language to german.

O Inkscape não vê algumas das fontes instaladas no Windows

This was a bug in versions of Inkscape up to 0.43, caused by using an obsolete font cache. This cache is stored in the file called .fonts.cache-1. This file may be in your Windows folder, or in your Temp folder, or in "My documents" folder, or in the folder listed in the $HOME environment variable. Use file search by name to locate this file. Then simply delete this file and restart Inkscape; now it will see the new fonts.

If you are using 0.44 or 0.45 then OpenType/PostScript and Type1 fonts are not supported (this is a side-effect of the method used to fix the previous bug).

The issues with OpenType/PostScript and Type 1 fonts have been fixed in Inkscape 0.46.

Windows internally supports several different types of font:

O Negrito não têm qualquer efeito em algumas fontes

Some fonts are available with in an unique, "normal" variant (i.e. no italics or bold). Nonetheless, Inkscape currently displays four styles available for them: Normal, Italics, Bold, Bold Italics. Italics is correctly faked by inclining the font but bolding cannot be faked at this point. Since the font itself does not have a Bold variant, the result would likely be of poor quality anyway. You should rather consider using a font with a real Bold variant.

No Linux, o Inkscape fecha-se com a mensagem de erro "invalid pointer"

If your Inkscape crashes on start with the error message that looks like

*** glibc detected *** free(): invalid pointer: 0x086143b0 ***

this is caused by GCC versions incompatibility which affects C++ applications. Your Inkscape is compiled by a different version of GCC than the C++ libraries it uses. Recompile either Inkscape itself or its C++ libraries (libstdc++, libsigc++, libglibmm and libgtkmm) with the single GCC version and the problem will go away.

Como posso desligar o bip de alerta de sistema do Windows quando se faz backspace no início de um campo?

When backspace is used at start of field Inkscape produces annoying system sound/beep, The behavior is confirmed on Windows XP and 2000 with Inkscape up to 0.46. On Windows XP this can be turned off in a following way (requires administration rights):

  1. Right-click on My Computer
  2. On the Hardware tab, click on [Device Manager]
  3. On the "View" menu, select "Show hidden devices"
  4. Under "Non-Plug and Play Drivers", right-click "Beep"
  5. Click "Disable"
  6. Answer [Yes] when asked if you really want to disable it
  7. Answer [No] when asked if you want to reboot
  8. Right-click "Beep" again.
  9. Click "Properties"
  10. On the "Driver" tab, set the Startup type to Disabled
  11. Click [Stop]
  12. Click [OK]
  13. Answer [No] when asked if you want to reboot

The procedure is obtained from the How-To Geek site.

Please note that this is Windows system-wide setting, and it affects other programs as well. On Windows 2000 the steps may vary a bit. Last 6 steps (steps 8-13) are important, since steps 1-7 do not turn off the system beep in Inkscape (but may turn it off somewhere else).

Problemas específicos de Mac OS X

Como posso fazer a tecla Alt funcionar?

If you find yourself unable to use Inkscape functions that require the alt key (i.e. option key) such as Alt+D to create a clone or Alt+Click to select under, you will need to turn off the "Emulate three button mouse" under the Input Preferences for X11.

Recent X11/Xquartz versions (≥ 2.5.1) have a new GUI option in the preferences dialog to make the option/alt key work like a real Alt modifier instead ofMode_switch (X11 Preferences > Input > Option keys send Alt_L and Alt_R). Changing this setting will have the downside of no longer being able to input diacritic and other special characters via keyboard in X11-based applications because both option keys will be changed - see below for a more fine-grained solution.

If you still cannot get it to work you can try using a keyboard mapping file for X11 (the environment Inkscape is running in) called an xmodmap (keyboard modifier map and keymap table). Open a terminal and type

cd ~
touch .Xmodmap

This will create a new text file called ".Xmodmap" in your home directory. The period before the actual file name "Xmodmap" causes the file to stay hidden within the Finder.

Now open the file by typing

open .Xmodmap

and paste the following into the newly created file:

keycode 66 = Alt_L

This defines the left option key as alt within all X11 applications, enabling Alt based shortcuts. You need to re-start X11 to see the change.

The right option key stays the same though, so you cannot use it as Alt but you can still use it to type special characters such as é, ß or \ on non-US keyboards (which is Shift+Option+7 on a German keyboard for example). It makes typing those letters more cumbersome but the user (unfortunately) has to determine him/herself which of the two functionalities is needed most for his/her daily business.

Como posso fazer os meus atalhos de teclado funcionar com Command em vez de Control?

Inkscape runs under X11 and is originally a Linux app, so all keyboard shortcuts are based on Control and not Command as in OS X. For example, Copy is ⌃C and not ⌘C. You can use an ".Xmodmap" file to switch the behaviours of Control and Command in X11 applications. See above how to create and open the .Xmodmap file. Then paste this inside:

! Switch meta and control
keycode 67 = Meta_L
keycode 63 = Control_L
keycode 71 = Control_R
clear mod2
clear control
add mod2 = Meta_L
add control = Control_L Control_R

Finally, in X11, make sure that the option "Enable key equivalents in X11" is unchecked and restart X11. Now ⌘C should copy, ⌘V paste etc.

Como posso alterar a linguagem do interface?

Inkscape should follow the settings in System Preferences > International. If it does not that is a bug and you should report it. Alternatively, starting with Inkscape 0.47, you can change the language for Inkscape only in Inscape's preferences > Interface. Inkscape needs to be restarted for the change to take effect.

O Inkscape não vê algumas das fontes

This issue is fixed in version 0.46+. For older versions, the issue comes from Pango (the library Inkscape uses to manage fonts). Pango does not handle fonts in the .dfont format and Microsoft Font Suitcases. One solution is to convert everything to individual ttf files (Times.dfont becomes TimesRegular.ttf, TimesItalic.ttf, and so on) with fondu or/and fontforge (both are available via Fink, DarwinPorts or with standalone installers). Beware though:

Instalei o Inkscape numa sub pasta da pasta "Applications" no OS X mas o Inkscape não corre

Inkscape cannot be run from a folder containing strange characters in its name (such as /, ƒ, &, etc.) so if the subfolder you installed Inkscape in contains one of those, either change its name to something more conventional (spaces and accented characters are ok) or move Inkscape to "Applications".

Não consigo instalar a última versão do Inkscape no OS X 10.3 (Panther)

Panther is no longer supported by Inkscape. Please download Inkscape 0.45.1, the last compatible version, from Inkscape's Sourceforge download page.

Instalei o Inkscape no Mac OS X mas este não inicia ou fecha-se imediatamente após o arranque

Please see http://wiki.inkscape.org/wiki/index.php/InstallHelp#Installing_on_a_Mac for extended help on Mac install issues with X11

Copiar e colar no Inkscape cria imagens pixelizadas em vez de copiar objectos vectoriais

Starting with XQuartz 2.3.2, X11 has some functionality to exchange the content of the clipboard with OS X. But it currently does not know how to deal with vector images so it just captures the screen, i.e. creates a bitmap copy, and then pastes that. You need to deactivate this functionality in X11 preferences > Pasteboard: uncheck "Update Pasteboard when CLIPBOARD changes". However, this will also prevent copying text from any X11 application to Mac OS X ones. It will not prevent copying text from OS X to X11.

Users with non-english locale settings in System Preferences > International > Language have to install the X11 Localization updates for XQuartz 2.3.3.2 and 2.1.6 to access the new Pasteboard preferences.

When you just want to make a copy of an object within Inkscape, you should use duplicate (Ctrl-D) rather than copy/paste (Ctrl-C/Ctrl-V). Duplicate does not interact with the X11/OSX clipboards.

O Inkscape não consegue arrancar no OS X 10.8 Mountain Lion

A nova funcionalidade de segurança GateKeeper da Apple pode impedir o Inkscape de abrir

When trying to run the newly installed application for the first time on Mountain Lion, you may be prompted with a warning message saying that '“Inkscape” can't be opened because it is from an unidentified developer»' (or possibly '“Inkscape” is damaged and can't be opened»' ).

If this happens, you can either (temporarily) lower the default security settings system-wide:

  1. Launch System Preferences from the Apple  menu
  2. Choose “Security & Privacy” and then click the “General” tab, followed by clicking the lock icon in the corner to unlock the settings
  3. Look for “Allow applications downloaded from:” and choose “Anywhere”
  4. Accept the security warning and allow
  5. You can now launch any app from any location or developer

or bypass the stricter GateKeeper rules on a per-application basis:

  1. In the Finder, right-click (or control-click) the application in question and choose 'Open'
  2. Click the 'Open' button at the next dialog warning to launch the app anyway

Related links: Mountain Lion: About Gatekeeper (Apple Support)Tip on osxdaily.com

A Apple já não inclui o X11/Xquartz com o Mountain Lion

The first time you try to launch an X11-based application on Mountain Lion, the system will notify you that you need to install XQuartz first, and provide a link to the official download site.

Note: To finish the installation of XQuartz, you need to logout and login again (or reboot the system).

Related links: About X11 and OS X Mountain Lion (Apple Support)XQuartz Homepage

Contribuir para o Inkscape

Como posso ajudar o projecto Inkscape?

If you are a developer, grab the code and start hacking on whatever draws your attention. Send in a patch when you're happy with it and ready to share your efforts with others. We also need writers and translators for the user manual and interface internationalization (I18N) files.

We take contributions very seriously and follow the principle of "patch first, discuss later", so it is highly likely your efforts will appear in the development codebase swiftly. There are, of course, rules and standards that must be followed, but we try to keep them unsurprising and obvious.

Há alguma forma de ajudar que não envolva programar?

Certainly! While there is certainly a lot of coding work to be done, there are also a lot of other non-programming tasks needed to make the project successful:

Bug wrangling and testing:

Identifying and characterizing bugs can help a HUGE amount by reducing the amount of development time required to fix them.

Helping fellow users

In addition to making a good drawing application, it's also extremely important to us to build a good community around it; you can help us achieve this goal directly, by helping other users. Above all, keep in mind that we want to maintain Inkscape's community as a nice, polite place; so encourage good behavior through your own interactions with others in the group.

Development (no coding needed)

Spread the word - Inkscape Marketing and Evangelism

Increasing the size of the userbase is important. The network effects of more interested users means more potential contributors and hopefully people saying nice things about us, and giving Inkscape word of mouth advertising which we believe is important. All our users and developers serve as ambassadors for Inkscape and others will judge Inkscape based on how well we behave. It is important that we all be polite and friendly and make Inkscape a project people like using and enjoy working on, all other evangelism follows on naturally from there. Generally though for building the community we prefer quality over quantity so be careful not to go too overboard with evangelizing or the "hard sell". We want to work with other applications, rather than "killing" off other software and such comments are counter productive. We need to manage expectations. We want users to be pleasantly surprised by how much Inkscape does, not disappointed that it does not match other programs feature for feature. Inkscape should be thought of as providing artists another way to be creative which complements their existing skills and tools.

Onde posso obter um banner do Inkscape?

Here's one:

http://www.inkscape.org/images/inkscape_80x15.png

Feel free to contribute your own banners or buttons for promoting Inkscape. The best ones will be linked here.

Como posso evitar provocar discussões acesas na lista de correio?

Inkscape prides itself on maintaining a friendly community that is passionate about Inkscape. Each member arrives here with some definite ideas about what would make an excellent SVG editor. When these ideas are discussed and some folks start taking firm positions, it is easy for arguments to get out of hand and become unproductive (possibly even driving valuable contributors away from the project).

Here are some tips for effectively communicating in the Inkscape community

1) Make your argument first and foremost without comparison. Really great features can stand on their own and are obviously great from the use cases users give. Most often comparisons won't strengthen your case. In fact they can often weaken your case because there is a built up resistance to this bandwagon sort of reasoning. Many people use Inkscape to escape from the software you want to compare it with. :-)

2) Don't assume that developers, users and industry professionals are mutually exclusive groups. Itch driven development means quite the opposite. Developers are users developing the software for their own uses. Some developers are industry professionals using Inkscape for their livelihood daily. This also means that arguments that start with generalizations about user wants and expectations have to struggle against the fact that the users are developing the software the way they want it.

3) Don't assume that resistance to your idea indicates rampant disregard for non-developer-users needs and wants. Many of the developers spend large amounts of time conversing with users in person, on IRC and on the mailing list. We know when issues are important because we can hear the consensus. As anecdotal evidence most of the features I have coded have been in direct response to the needs and requests of users who came with polite and persistent concerns.

Indeed, since Inkscape developers typically judge by user consensus, an effective way to prove a point is to show a pattern of demand for the change from a range of users, or to demonstrate how your change will satisfy a large number of user requests. (This isn't to say that what the unwashed masses ask for is always correct, but there are generally strong correlations.)

4) Street cred is earned, not demanded. :-) This is just a hard fact about community life. The project needs contributors to live and thrive, and everyone loves seeing new blood getting involved, and will bend over backwards to help. The more you involve yourself; the more you give of your own blood, sweat and tears, the more the community will respond to you. The great part is that simple contributions really do matter.

Remember Inkscape's slogan, "Patch first, discuss later." This is not just an aphorism; oftentimes the principles in an argument won't really understand all the factors until they can see the thing in practice, even if just a mockup or prototype. Presenting your ideas as a patch also bypasses the concern that others are going to have to put in the labor to implement the ideas.

5) Always remember we all share common goals. If nothing else, we all want to see Inkscape made better. When a discussion feels like it's starting to get hot, it's time for the arguers to seek areas of agreement, and focus on those.

Tópicos SVG

Os documentos SVG do Inkscape são SVGs válidos?

Yes. Inkscape does not yet support all features of SVG, but all files it generates are valid SVG (with the partial and temporary exception of flowed text, see below). All standard-conformant SVG renderers show them the same as in Inkscape. If they do not, it's a bug. If this bug is in Inkscape, we will fix it (especially if you help us by reporting it!).

E o texto fluído?

When flowed text support was added to Inkscape, it was conformant to the then-current unfinished draft of SVG 1.2 specification (and was always described as an experimental feature). Unfortunately, in further SVG 1.2 drafts, the W3C decided to change the way this feature is specified. Currently SVG 1.2 is still not finished, and as a result, very few SVG renderers currently implement either the old or the new syntax of SVG 1.2 flowed text. So, technically, Inkscape SVG files that use flowed text are not valid SVG 1.1, and usually cause problems (errors or just black boxes with no text).

However, due to the utility of this much-requested feature, we decided to leave it available to users. When the final SVG 1.2 specification is published, we will change our flowed text implementation to be fully conformant to it, and will provide a way to migrate the older flowed text objects to the new format.

Until that is done, however, you should not use flowed text in documents that you intend to use outside of Inkscape. Flowed text is created by clicking and dragging in the Text tool, while simple click creates plain SVG 1.1 text; so, if you don't really need the flowing aspect, just use click to position text cursor instead of dragging to create a frame. If however you really need flowed text, you will have to convert it to regular (non-flowed) text by the "Convert to text" command in the Text menu. This command fully preserves the appearance and formatting of your flowed text but makes it non-flowed and SVG 1.1-compliant.

O que é então um "SVG Inkscape"por oposição a um "SVG Standard" quando se grava um ficheiro?

Inkscape SVG files use the Inkscape namespace to store some extra information used by the program. Other SVG programs will not understand these extensions, but this is OK because the extensions only affect how the document is edited, not how it looks. Extensions must not cause any rendering problems in SVG-compliant renderers. However, some non-compliant renderers may have trouble with the presence of the extensions, or you may want to save some space by dropping the Inkscape information (if you're not planning to edit the file in Inkscape again). This is what the "Plain SVG" option is provided for.

Quais as especificações SVG que o Inkscape implementa?

The main parts of SVG that Inkscape does not support yet are some of the filters (most are supported as of 0.46), animation (work on it is in planning stages) and SVG fonts (implementation work is under way). The rest mostly works, though of course there are bugs that we're always fixing. For a comparison of Inkscape and other open source SVG tools on the W3C SVG test suite, look here.

Tenho um SVG escrito à mão. Se o abrir e gravar no Inkscape estragar as formatações?

Inkscape strives to avoid changing the SVG just because it does not recognize some of the SVG elements, however it *does* make changes:

There is ongoing work to allow Inkscape to better preserve hand-created SVG markup but it is a very difficult task requiring a lot of infrastructure work and will happen very gradually - but help is always appreciated.

Os meus SVGs têm aparências diferente no Inkscape e no programa X. O que faço?

That depends on X. We accept Batik and Adobe SVG plugin as authoritative SVG renderers because they are backed by some of the the authors of the SVG standard and really care about compliance. This may not be true for other renderers. So if you are having a problem with some renderer, please try the same file with either Batik or Adobe, or better yet, with both (they are free and cross-platform). If you still see a discrepancy with Inkscape rendering, we want to look into it. Please submit a bug; don't forget to attach a sample of the problem file to the bug report, and ideally include screenshots too.

Ver ficheiros SVG como se fossem imagens

The following may be used to view/preview files:

Depending on which type of viewing will match your need, eg if zooming, quick preview, quick launch, thumbnail gallery... will affect which is most suited to you. Additional feature comments, editors welcome!

O Inkscape e outros programas

Porque é que o Inkscape é tão diferente do Adobe Illustrator?

In many cases, this is simply because the feature in question is not yet implemented, or is being actively worked on. But there are other reasons, too. AI is not the only game in town. Even though it currently enjoys a near-monopoly position, there still exist, for example, CorelDraw and Xara - which are also quite different and, in the opinion of many people, superior to AI in usability. Inkscape has borrowed a lot of user interface ideas from these fine editors. It has also added many new tools and interface elements of its own. We take usability very seriously, and we often knowingly depart from the AI paradigms because we consider our approaches better. If you came from Adobe Illustrator and are having trouble with Inkscape, please read (and maybe eventually contribute to) theInkscape for Adobe Illustrator users document on our Wiki.

O Inkscape é um substituto do The GIMP ou do Photoshop?

In most cases, no. They're used for two very different things. Inkscape is used for creating vector drawings, such as laying out a poster or creating a fancy logo, whereas bitmap editors are for working on raster images, such as touching up a photograph. In many projects, you would need to use both Inkscape and a bitmap editor (such as GIMP), for example, to add bitmap effects to an image exported from Inkscape.

However, currently bitmap editors are often used for common tasks they are not well equipped for, such as creating web page layouts, logos, or technical line art. In most cases, this is because users are not aware of the power (or even the existence) of the modern vector editors. Inkscape wants to amend this situation, and to raise a vector editor to the status of an essential desktop tool for everyone, rather than an exotic specialized tool that only professionals use.

Porque é que o Inkscape se separou do Sodipodi?

Inkscape started as a code fork of Sodipodi. The main reasons were differences in objectives and in development approach. Inkscape's objective is to be a fully compliant SVG editor, whereas for Sodipodi SVG is more a means-to-an-end of being a vector illustration tool. Inkscape's development approach emphasizes open developer access to the codebase, as well as using and contributing back to 3rd party libraries and standards such as HIG, CSS, etc. in preference to custom solutions. Reusing existing shared solutions helps developers to focus on the core work of Inkscape.

For background, it may also be worth reviewing Lauris' Sodipodi direction post from Oct 2003, and his thoughts on SVG, licensing, and the value of splitting the project into two independent branches.

Qual a diferença entre o Inkscape e o Dia?

Dia is for technical diagrams like database charts, class diagrams, etc., whereas Inkscape is for vector drawing such as logos, posters, scalable icons, etc.

SVG is a useful format for creating diagrams, though, so we hope as Inkscape grows as a fully-featured SVG editor, it will also be useful for making attractive diagrams too. Several of us hope Inkscape will become a useful technical drawing tool and work on features with that goal in mind. However, Dia provides a number of useful capabilities such as support for UML, autogeneration of diagrams, etc. that are well beyond the scope of a general SVG editor. Ideally both Inkscape and Dia can share various bits of code infrastructure and third party libraries.

O Inkscape pretende substituir o Flash?

While SVG is often identified as a "Flash replacement", SVG has a huge range of other uses outside that of vector animation. Replacing Flash is not one of Inkscape's primary intents. If SVG can replace Flash, and Inkscape can help, that's great, but there's a lot more to SVG than web animation that is worth exploring. (See also SMIL)

O Inkscape vai fazer parte do Gnome-Office?

Inkscape will need to mature a bit further before this can be considered. Specifically, better support for embedding (Bonobo) is needed, and the Gnome-Print subsystem needs to be tested more thoroughly (help very much appreciated here). If you can compile a recent version of Inkscape and help us with testing it would be very useful.

Que formatos consegue o Inkscape importar/exportar?

Inkscape natively supports opening or importing SVG, SVGZ (gzipped SVG), PDF, and AI (Adobe Illustrator) formats.

With the help of extensions, Inkscape can open a number other vector formats. For importing PostScript or EPS, you need to install Ghostscript and make sure ps2pdf is in your PATH. For formats of Dia, XFig, or Sketch, you need to have these programs installed. For CorelDraw, CGM, and SK1 files, you need to have UniConverter installed.

Inkscape can natively import most raster formats (JPEG, PNG, GIF, etc.) as bitmap images, but it can only export PNG bitmaps.

Inkscape can save as SVG, SVGZ, PDF, Postscript/EPS/EPSi, Adobe Illustrator (*.ai), LaTeX (*.tex), POVRay (*.pov), HPGL, and others.

See FileTypes for discussion about file formats that people would like to see supported, and third-party tools that can be used to convert files to or from SVG.

Posso abrir/importar *.cdr (ficheiros de desenhos vectoriais do Corel Draw) com o Inkscape?

You can use the UniConvertor for converting CDR files and some other formats to SVG. In Inkscape 0.46+, there's an input extension that will allow you to open or import CDR files directly from Inkscape if you have UniConvertor installed on your system.

If you can't run UniConvertor, you can try this workaround:

  1. Open the CDR file in Corel Draw. Save it as binary encoded CGM* file. It will save only vector graphics. It will not save bitmap graphics.
  2. Open the CGM file in OpenOffice Impress. Copy to Open Office Draw and insert original JPG or another bitmap graphics. Save file as ODG And you can continue in Open Office Draw program.)
  3. Select all (CTRL+A)
  4. Export as SVG.
  5. Open SVG file in Inkscape and correct mistakes if they appear.

Exportei um ficheiro SVG do Adobe Illustrator, editei-o com o Inkscape, e voltei a importar de volta para o AI, mas neste as minhas alterações perderam-se!

That's because Adobe cheats. It creates a valid SVG, but apart from the SVG code it also writes to the file, in encoded binary form, the entire AI-format source file of the image. Inkscape, of course, edits the SVG part of the image and leaves the encoded binary untouched. But when you import the SVG file back to AI, it completely disregards the SVG code with its edits and reads directly from the encoded AI binary. Therefore, any SVG changes are lost. To work around it, in Inkscape open the XML Editor and remove the non-SVG elements (everything not with the svg: prefix in its name, usually towards the end of the tree). If you need to do this job repeatedly you may consider using some XSLT-based automation. Alternatively, when exporting SVG from Illustrator, uncheck the options "Preserve Adobe Illustrator Editing" and "Optimize for Adobe SVG viewer".

Tópicos de Desenvolvimento

Quais são os objectivos de desenvolvimento do Inkscape?

Inkscape wants to be a complete SVG-compliant vector graphics editor. Apart from standards compliance, our primary goals are stability, performance, state of the art vector graphics features, and an efficient and innovative user interface.

Que linguagem de programação e toolkit é utilizado como base para o Inkscape?

The codebase Inkscape inherited from Sodipodi was C/Gtk based. There is an ongoing effort to convert the codebase to C++/Gtkmm. The ultimate goal is to simplify the code and make it more maintainable. We invite you to join us. Just don't mention Qt. :)

Qual a vossa posição em relação à partilha de código com outros projectos?

Yes, sharing of code libraries with other projects is highly desirable, provided the right conditions exist. A good candidate for a library will be mature, widely distributed, well documented, and actively maintained. It should not introduce massive dependency problems for end-users and should be stable, powerful, and lightweight. It should strive to do one thing, and do it well. Libraries that don't meet all the criteria will be considered on a case-by-case basis.

Como posso criar uma extensão para o Inkscape?

You don't need to know much, if anything, about Inkscape internals to create a useful extension. Aaron Spike, the author of most Python extensions that come with Inkscape, wrote a helpful web page /bad link/ (including a series of tutorials) on creating extensions in Python (Perl and Ruby are also supported).

Que método aconselham para me familiarizar com o código?

You can start with the Doxygen documentation. There you can find not only the usual Doxygen stuff but also different categorized views into the inkscape source.

In the Documentation section of the Inkscape website you can find some high-level diagrams and links to other documentation that's been produced such as the man page. Historically, this codebase has not been kept well documented so expect to find many areas where the only recourse is to work through the code itself. However, we place importance on working to change this, and to flesh out the documentation further as we go.

Some developers have found that testing patches is a good way to quickly get exposure to the code, as you see how other developers have approached making changes to the codebase. Other developers like to pick an interesting feature request (or perhaps a feature wish of their own) and focus on figuring out how to implement it. Occasionally we also have large scale grunt-work type changes that need to be applied to the codebase, and these can be easy ways to provide significant contributions with very little experience.

Getting beyond initial exposure, to the next stage of understanding of the codebase, is challenging due to the lack of documentation, however with some determination it can be done. Some developers find that fixing a crash bug by tracing execution through the various subsystems, brings good insights into program flow. Sometimes it is educational to start from an interesting dialog box and tracing function calls in the code. Or perhaps to start with the SVG file loader and follow the flow into and through the parser. Other developers have found that writing inline comments into the code files to be highly useful in gaining understanding of a particular area, with the fringe benefit of making that bit of code easy for future developers to pick up, too.

Once you feel far enough up the learning curve, implementing features will firm up your experience and understanding of the codebase. Be certain to also write test cases and documentation, as this will be of great help to future developers and thus ensure the longevity of the codebase.

Que motor de representação é que utilizam?

Currently we use our own renderer called livarot. We plan to migrate to Cairo when it is mature enough. In 0.46, Cairo is already used for Outline mode.

Qual a plataforma de desenvolvimento?

Most developers work on Linux. However it is also possible to compile Inkscape on Windows; this page provides detailed instructions for this as well as for cross-compiling Windows binaries on Linux.

Qual o comando Linux para transferir o código através do Bazaar?

Generic directions are under the Bazaar link on the Inkscape home page.

Qual o critério de selecção para implementação de pedidos de funcionalidades?

Many developers become involved because they wish to "scratch an itch", so of course if they wish to work on a particular feature, then by definition that one will receive implementational attention. This is the primary mechanism by which features get implemented.

Inkscape also strives to take user requests for features seriously, especially if they're easy to do or mesh with what one of the existing developers already wants to do, or if the user has helped the project in other ways.

If you have a feature that you'd really like to see implemented, but others aren't working on, the right thing to do is delve into the code and develop it yourself. We put great importance on keeping the development process open and straightforward with exactly this in mind.

Gostaria que o interface se parecesse com...

Understandably, many users are accustomed to other programs (such as Illustrator, the GIMP, etc.) and would prefer Inkscape to follow them in design. Inkscape developers are constantly examining other projects and on the look for better interface ideas. A large motivation is to make the application follow theGNOME Human Interface Guidelines (HIG), which has a number of rules in how the interface is made. The Inkscape developers also seek advice and ideas from other GUI app designers, such as the GIMP crew, AbiWord, and Gnumeric; they've been at it longer and we view them as an excellent source of battle tested experience.

But please understand that the Inkscape interface will, at the end of the day, be the "Inkscape interface". We will strive to find our own balance of compatibility with common drawing programs, wishes of our userbase, good workflow, creativity of our developers, and compliance with UI guidelines. It's unlikely that this balance will meet every user's wish, or achieve 100% compliance with the various platform specific Interface Guidelines, or include every developer's idea, and if it did it probably wouldn't be as good.  ;-)

Usually when we discuss interface look and feel, we arrive at the conclusion that, really, it should be configurable so that each user can flip a few switches and get an app that is most cozy to them. However, flexibility should not be used as an excuse not to make tough decisions when they are called for.

Legalidades

Sobre que licença é disponibilizado o Inkscape?

GNU GENERAL PUBLIC LICENSE Version 2, June 1991 [2]. In short, this means you are free to use and distribute Inkscape for any purpose, commercial or non-commercial, without any restrictions. You are also free to modify the program as you wish, but with the only restriction that if you distribute the modified version, you must provide access to the source code of the distributed version.